HOMENAGEM AO MEU PAI

 

Pois é querido papá...

 

Como o tempo passa. 50 longos e belos anos a servir o teu Deus. Como gosto quando nos encontramos, conversamos, e deixamos os nossos lábios saborearem as palavras, as frases, os sentimentos, e até as birrinhas sem importância.

 

Que saudades tenho de quando andávamos de mãos dadas, passeando devagar as pedras tão conhecidas das calçadas do Luso, das belas ruelas daquela pequena cidade angolana, num país que um dia nos ensinaste a amar e sentir.

 

Como gosto papá, daquela paragem obrigatória aos domingos no café, saboreando entre um sumo ou um café, a tua experiência de vida. Uma conversa sempre paternal, um cochicho saudável.

 

Pois é papá...

 

Nestes teus abençoados 50 anos  de ministério, deixa-me abraçar-te, sentir-te, e poder bem alto agradecer a Deus o maravilhoso pai que Ele me deu. Agradecer-Lhe aquele ser maravilhoso que Ele te concedeu um dia para tua companheira de tantas lutas e jornadas, e que um dia, fruto do vosso amor, nos puseram no mundo. A minha querida Mamã.

 

Deixa-me aconchegar na profundidade das tuas sábias palavras, no teu sorriso, na tua face austera mas sempre radiosa.

 

Deixa-me continuar a sentir as tuas mãos fortes, rudes, mas como sempre meigas e sensíveis.

 

Deixa-me envolver nos teus braços como há muito não fazemos, e sentir o teu carinho, o teu cheiro e a tua alegria de viver.

 

Papá, pese embora a tua sã modéstia, deixa-me dar-te uma medalha. Autoriza este teu filho a fazer-te uma humilde e singela homenagem, traduzida numa medalha lapidada no metal mais rico que eu conheço. O metal do Amor.

 

Uma medalha composta por uma flor, pelo Sol, pela Lua e pelo Mar, e colocar este meu público testemunho bem juntinho ao teu coração.

 

Nunca te agradeci papá por me encaminhares a andar nos santos e rectos caminhos do Senhor, mas eis que foi chegada a altura.

 

Obrigado por estares sempre ao meu lado, por me teres sempre presente nas tuas orações, pela tua protecção.

 

Obrigado papá por aquilo que hoje sou, e desculpa-me as minhas rebeldias.

 

Pois é papá. Hoje voltamos a passear, tudo como antes, a caminhar juntos ao mar na musicalidade das ondas enroladas na areia da fé e do amor em Jesus Cristo.

 

Para mim e com quase meio século de vida, ainda continuas a ser o meu herói, a minha referência, o melhor pai do mundo, e também o meu Pastor.

 

Vou terminar por ora, apenas dizendo-te que enquanto tentaváva através da escrita, dizer aquilo que nunca te disse pessoalmente, mais uma vez senti a tua presença, e foi nessa altura que uma lágrima feliz, presenteou esta mensagem com uma frase final.

 

Amo-te papá

Teu filho que muito te ama

Paulo

 

 

 

Arranjo gráfico by Paulo Felizardo 2007 - Web Site Template by Kiss Design